Artigos2017 - Vento no Fogo

Ir para o conteúdo

Menu principal:



 
Ao contemplar vários textos na Bíblia vemos como Deus valoriza quem é fiel. Deus elogia Moises para os rebeldes Arão e Miriam destacando sua fidelidade em toda a casa dele (Nm12.7). Afirma que irá promover ao muito quem foi fiel no pouco (Mt 25.23). Declara que os seus “olhos procurarão os fiéis da terra, para que estejam comigo” (Sl 101.6a). Irá receber seus servos na glória destacando que foram bons e fieis ( Mt 25.21) Nos ordena a sermos fieis até a morte para nos recompensar (Ap 2.10) Elogio, promoção, procura, recepção e recompensa para quem foi fiel nos mostra o como Deus valoriza essa virtude.
Analisando a importância dessa virtude precisamos entender o que ela significa. No grego a palavra fiel significa: “que manteve a fé com a qual se comprometeu; digno de confiança; aquilo que em que se pode confiar; verdadeiro”* No hebraico é definida como: “estável; firme; certificado; duradouro; confiar; crer; ter certeza; confirmado; digno de confiança; verificado.”*
A luz dessas definições poderiamos dizer que a pessoa fiel é firme, constante e estável naquilo que se comprometeu. Uma cristão fiel continua firme com os princípios da Palavra de Deus custe o que custar, por isso é uma pessoa digna de confiança. A definição usa também três palavras importantes para entendermos o caráter de quem é fiel: verificado, certificado e confirmado. Esses termos nos indicam que uma pessoa fiel é verificada, testada e confirmada em sua postura antes de ser dito que ela é fiel.
Pedro afirmou que não negaria e seria fiel a Jesus então apareceu testes que mostraram sua infidelidade. A bíblia usa essa ideia ao falar da promoção para um nível novo. “Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor" (Mt 25.23)
O fiel sofre o teste de sua fidelidade no pouco para então ser conduzido ao muito. O pouco fala de escassez e de não ter o suficiente. Somos testados em nossa fidelidade a Deus quando estamos diante da falta. Quando falta a compreensão da esposa será verificada a fidelidade do marido em amar. Quando há pouco dinheiro é testada a nossa fidelidade nos dizimos e ofertas. Quando há poucas pessoas chegando no horário é testada a nossa postura firme em chegar no horário.
O problema é que muitos hoje justificam a sua infidelidade pelos testes que passam. Eles dizem: “eu não fui fiel nos dizimos porque o dinheiro é pouco.”; “ Eu fui grosso com ela porque ela agiu errado comigo”; “ Todo mundo chega atrasado eu chego também” Testes viraram desculpas. É por isso que muita gente não é conduzida a viver o muito que Deus quer entregar. A palavra teste ou prova nos conduz a aprovação ou reprovação. Se um aluno diz que sabe uma matéria ele fará uma prova que irá verificar seu conhecimento. Se ele passar será aprovado para um novo nível se for reprovado coontinuará onde está. Para ser aprovado para um novo nível não seja reprovado no seu teste de fidelidade.

* STRONG, James. Léxico Hebraico, Aramaico e Grego de Strong. Barueri, SP. Sociedade Bíblica do Brasil. 2005. In: Biblioteca Digital da Bíblia para sistema operacional Windows.


Alguma vez você pecou por ter falado demais? Ou por ter falado quando devia se calar? Ou por ter se calado quando devia falar? Se a resposta é sim, me deixe fazer outra pergunta. Já errou mais de uma vez nisso? Se você caminha com Deus e conhece um pouco o seu amor sabe que o mesmo perdão que te perdoou a primeira vez quando errou é o mesmo liberado quando pela segunda vez.
     Muitas vezes algumas pessoas parecem não crer nisso. É como se Deus tivesse duas graças diferentes: uma para pecados diferentes e outra para pecados repetidos. Se eu cometo erro A, B, C, D e peço perdão, Deus me perdoa. No entanto, se cometi o erro A várias vezes então não sou digno da graça de Deus. Isso é mentira!
     Deus perdoa todas as iniqüidades e, pasme no que vou te dizer, até mesmo aquelas que cometemos pela vigésima vez! Aliás, um jovem certa vez muito triste por errar tantas vezes, perguntou a um sábio pastor: “poxa eu fico tão triste de errar seguidas vezes o mesmo erro. Eu poderia pelo menos, cometer outros erros, não é mesmo?” O pastor disse: “pelo que conheço a seu respeito, duvido que um dia você seja tentado a roubar, por exemplo. Na verdade, existem erros que você nunca será tentado acometer, pois não faz parte da sua índole. O perdão, a misericórdia, a força de Deus é precisamente para as áreas da sua fraqueza.”
     Quando você vem para pedir perdão a Deus pelo mesmo erro e diz: "Perdão, Senhor por essa situação, errei de novo", Deus diz: "De novo onde filho? Quando olho para o seu passado só vejo o sangue do meu filho" Aleluia!
  Ao dizer isso de forma nenhuma estou defendendo um estilo de vida pecaminoso. Pois quem nasceu de novo e ama a Deus jamais vai ficar errando de propósito e depois pedindo perdão. Se alguém age assim precisa nascer de novo! Na verdade estou defendendo a libertação do ciclo do pecado na sua vida. Pois ao olhar a graça de Deus cada vez mais terá força para se ver livre de pecados que te atormentam.
    A bíblia diz: “O pecado não terá domínio sobre nós pois não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm 6.14). O domínio do pecado perde sua força debaixo da influência da graça. Quanto mais recebemos, compreendemos e fluímos a graça de Deus, menos o pecado tem domínio sobre nós.
    A misericórdia de Deus não acabou com a quantidade de erros iguais que você cometeu. A misericórdia de Deus dura para sempre! Corra para ela ao invés de ficar deprimido com seus erros. Se você ficar se inferiorizando e condenando estará perdendo as forças para vencer os erros. O perdão de Deus alcança cada um dos seus erros mesmo que eles sejam repetidos.




 
Copyright 2015. Ministério Vento no fogo.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal